Nutes UFPR no Telessaúde PR

Iniciadas atividades do Nutes UFPR no Telessaúde PR

Enviado por Renildo em 9 Dezembro, 2013 – 17:00

O Núcleo Universitário de Telessaúde da Universidade Federal do Paraná (Nutes UFPR) foi lançado e iniciou suas atividades na manhã desta segunda-feira, dia 09 de dezembro. O evento de inauguração ocorreu no 2º Andar do Prédio Central do Hospital de Clínicas da UPPR e foi transmitido via videoconferência para os demais núcleos de Telessaúde / Telemedicina da Rede Rute (Rede Universitária de Telemedicina). Estiveram presentes, o vice-reitor e coordenador geral do Nutes, Rogério Andrade Mulinari; o secretário estadual da Saúde do Paraná, Michele Caputo Neto; o secretário municipal da Saúde de Curitiba, Adriano Massuda; a diretora do Setor de Ciências da Saúde da UFPR, Claudete Regiani; o diretor geral do HC, Flávio Daniel Saavedra Tomasich; a diretora administrativa do HC, Mônica Evelise Silveira; além dos demais diretores, coordenadores, gerentes de unidades, chefes de departamentos e de serviços, professores, funcionários, colaboradores e convidados do Hospital.

O diretor geral do Hospital de Clínicas, Flávio Daniel Saavedra Tomasich, após agradecer a presença de todos os presentes, comentou que os objetivos do Telessaúde são semelhantes aos do HC, principalmente no que diz respeito à assistência e educação. “Espero que essa seja uma semente a gerar muitos frutos para a Saúde do estado do Paraná”, disse ele.

Miguel Ibrahim Sobrinho, telerregulador do Nutes, professor da UFPR e médico do HC, agradeceu a todos que participaram da implantação do Núcleo e, em especial, ao Núcleo de TelessaúdeRS. “Eles foram essenciais à nossa formação, pela amizade, parceria e a forma com que nos receberam, auxiliando em todo o processo de implantação”, contou.

O secretário municipal da Saúde de Curitiba, Adriano Massuda, comentou que 75% dos casos encaminhados ao atendimento especializado podem ser resolvidos na atenção primária. “Com isso, a gente pode ter um ganho de produtividade e eficiência na condução do nosso sistema de Saúde, melhorando a atenção prestada a nossa população. Mais do que isso, formando os profissionais que estão em nossa rede. E não falamos só de médicos, falamos de todos a equipe que trabalha na Saúde”, considerou o secretário municipal.

O secretário estadual da Saúde do Paraná, Michele Caputo Neto, agradeceu aos profissionais diretamente envolvidos com a implantação do TelessaúdePR, tanto da equipe do HC/UFPR como das outras universidades participantes.

Por fim, Rogério Andrade Mulinari, vice-reitor da UFPR e coordenador geral do Nutes UFPR, comentou que, desde o ano de 2000, quando era coordenador de pós-graduação de medicina interna da UFPR, defendia o desenvolvimento de um sistema muito similar ao Telessaúde que, infelizmente, não contou com financiamento para a sua execução. Mulinari, ainda, comentou sobre os benefícios que serão propiciados pelo Programa. “Eu tenho certeza de que esse projeto, além da teleconsulta, do diagnóstico, da educação, do monitoramento, tem outra participação muito importante, que é melhorar a qualidade de assistência dos profissionais da Saúde, sejam médicos, enfermeiros, cirurgiões dentistas ou demais profissionais. Eu tenho certeza que eles acabarão utilizando esse projeto em prol do cidadão, diminuindo o tempo de resposta, melhorando a qualidade da informação prestada e disponibilizando rapidamente uma assistência sem a necessidade de deslocamento. Isso economizará recursos e riscos”, explica.

Após o descerramento da placa de inauguração das dependências do Núcleo Universitário de Telessaúde (Nutes) da UFPR, foram realizados atendimentos que demonstraram o funcionamento prático do Programa.

O Nutes UFPR é o pioneiro no TelessaúdePR e tem a coordenação técnica de Valmir Antunes Pereira, coordenação médica de Luiz Fernando Oliveira Ribas, suporte técnico de TI de Rogério França Wolanski e Bruno Ribeiro Sodré, e suporte administrativo de Ana Flórida Bozza e Neusa Maria Viapiana. O telerregulador é o médico do HC e professor da UFPR, Miguel Ibrahim Sobrinho.

A equipe do TelessaúdeRS, que está assessorando em todos os processos necessários à implantação do TelessaúdePR, também acompanhou a inauguração, via vídeo conferência.

Nutes UFPR inova teleassistência no Paraná

Uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba pretende diminuir as filas de espera por consultas especializadas, inicialmente em neurologia, atuando diretamente no processo de regulação. Trata-se de algo inédito em que, por meio do Telessaúde, os encaminhamentos para a especialidade em hospitais terciários serão submetidos previamente a uma teleconsultoria do Nutes UFPR, possibilitando evitar encaminhamentos desnecessários, que podem ser solucionados na própria unidade de saúde de origem. Outro benefício dessa estratégia é que as consultas serão agilizadas entre o município de Curitiba e o Hospital de Clínicas, diminuindo o tempo de espera do paciente.

Sobre o Telessaúde:

O Telessaúde consiste em teleconsultorias pela internet. Profissionais de unidade básicas de Saúde entrarão em contato com o Nutes UFPR, para discutir dúvidas em geral, incluindo desde casos clínicos até assuntos administrativos pertinentes à Atenção Primária, via teleassistência por vídeo, texto ou telefone 0800 – este último restrito aos médicos dos programas Provab (Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica) e “Mais Médicos”.

Dessa forma, pretende-se melhorar a qualidade do atendimento e, ainda, racionalizar custos e tempo de deslocamento, uma vez que, por meio de uma orientação especializada, o médico da Unidade de Saúde pode prosseguir o tratamento do paciente sem a necessidade de encaminhá-lo para Curitiba, por exemplo. Esse programa também objetiva fixar profissionais de saúde nos locais de difícil acesso, pois terão apoio especializado. Outra intenção é melhorar a agilidade no atendimento prestado.

O TelessaúdePR é uma ação conjunta da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) do Paraná com as universidades estaduais de Londrina, Cascavel, Maringá e a UFPR. O objetivo é inserir o Paraná no “Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes”, que visa uma ação nacional em busca de melhorar a qualidade do atendimento e da atenção básica no Sistema Único de Saúde (SUS), integrando ensino e serviço por meio de ferramentas de tecnologias da informação.

Observação – Será que é possível utilizar o Telessaúde UFPR para levar informações básica de saúde às 2.177 Apaes do Brasil? R$ui Fernando Pilotto, Coordenador Nacional de Prevenção e Saúde da Federação Nacional das Apaes.

Leave a Reply